Criação Plano NegócioO plano de negócio é um instrumento que facilitará a vida do empreendedor, porque através dele, há um detalhamento do negócio. Com esse documento escrito é possível até mesmo conquistar investidores e parceiros.

Para todos que desejam iniciar um negócio, o planejamento é um dos primeiros passos para que uma ideia tenha sucesso. Existem diversos benefícios para quem optar por criar um plano, dentre eles estão, a orientação na tomada de decisões, previsão de eventuais problemas que venham a surgir para barrar o crescimento do seu negócio, análises das áreas financeiras, de mercado, de novas oportunidades e também dos pontos fortes e fracos do empreendimento.

Geralmente, esse documento possui um modelo específico, e de acordo com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE) deve ser estruturado de acordo com as seções: capa, sumário executivo, descrição, análise de mercado, planejamentos de marketing, operacional, financeiro/jurídico e também seus anexos.

Riscos do Negócio

Além do plano de negócio, é importante também entender os riscos que podem surgir para a abertura da empresa, seja por causa da situação econômica, do produto ou serviço escolhido ser afetado pela sazonalidade, ou seja, se sua venda é feita apenas em alguns períodos do ano ou mesmo se naquele ramo houver monopólios, que são empresas que dominam determinado mercado.

Há outros riscos que o empreendedor deve analisar, principalmente, se o ramo escolhido necessitar de um alto grau de investimento ou de um alto conhecimento. Além disso, pode existir exigências proveniente de licenças e outros documentos que o empresário precisa obter para legalizar seu negócio.

Plano de Negócio: Passo a Passo

Sumário Executivo

O sumário executivo é um resumo de cada seção de uma plano de negócios. O objetivo dele é oferecer a quem lê-lo, uma visão geral do negócio e como a sua abertura será viável.

Descrição da Empresa

Nessa parte é feita uma descrição do empreendimento: há dados sobre a empresa, os sócios, o setor que irá atuar, qual o capital a ser investido, dentre outros tópicos.

Análise de Mercado

O empreendedor irá analisar o mercado do qual faz parte, assim será feita uma pesquisa sobre seus consumidores, concorrentes e fornecedores. Nessa etapa, são observados elementos como o público-alvo, bem como as suas características; quais os principais concorrentes do mercado, seus produtos e serviços e onde estão localizados; deve-se conhecer os fornecedores do negócio, as propostas deles e também os dados de contato.

Planejamento de Marketing

O plano de marketing irá contribuir para a divulgação. Através dele, é possível conhecer ou criar diferenciais competitivos, além de definir quais as vantagens dos produtos e serviços que serão ofertados ao cliente. É observado também o preço ideal, as estratégias de divulgação, como será feita a comercialização dos seus produtos e serviços e definido um bom ponto comercial para o negócio.

Localização da Empresa

É necessário escolher um ponto estratégico. Essa escolha dependerá muito do ramo do qual a empresa faz parte e será importante para a qualidade das vendas. Por isso, conheça os melhores locais!

Planejamento Operacional

No planejamento operacional, o empreendedor terá uma visão de como funcionará cada parte da empresa, bem como serão os processos, o pessoal a ser contratado e também qual será a capacidade de produção, comercial e de serviços desse negócio. Assim, deve-se definir cada área, os equipamentos e serviços para o andamento dos trabalhos. Ele também definirá como serão os cargos da empresa, as atribuições e quais requisitos que as pessoas contratadas deverão possui para ocupar o cargo.

Planejamento Financeiro

O planejamento financeiro, é a etapa do plano de negócios em que é feita a análise dos aspectos financeiros. Assim, são realizados cálculos de todos os investimentos do empresário, qual será a previsão mensal de faturamento e de todos os custos relacionados. Além disso, é apresentado também um demonstrativo de resultados e os indicadores de viabilidade. Todo empresário precisa saber quanto será necessário para abrir um negócio.

Investimento Total

Para descobrir todo o investimento a ser feito no negócio é necessário fazer um levantamento de todos os recursos utilizados para que a empresa funcione. Nessa etapa são observados os investimentos fixos, financeiros e pré-operacionais. Também deve ser definido o capital de giro, que é o valor necessário para que a empresa possa funcionar.

Estimativas de Faturamento Mensal

É uma previsão de como será o faturamento mensal da sua empresa. Um exemplo de cálculo que pode ser feito é multiplicar a quantidade de produtos pelo preço de venda. Para isso, se ainda não tiver iniciado o negócio, é possível se basear nos valores oferecidos no mercado em que participa.

Estimativa de Custos

Área do planejamento financeiro, em que são calculados todos os custos do negócio:

  • Custos com Materiais e/ou Insumos: com materiais ou insumos. Esse custo se refere a todas as matérias-primas e embalagens utilizadas durante a fabricação de um produto. Essa dado é essencial para aqueles que abrirão uma indústria, por exemplo;
  • Apuração dos Custos dos Materiais ou Mercadorias Vendidas: é o valor subtraído dos estoques de uma empresa quando uma venda for concluída. Para saber esse valor, é feita uma multiplicação entre a estimativa da quantidade de produtos que serão vendidos com o custo usado para fabricá-lo ou adquiri-lo;
  • Custos de Comercialização: referente aos gastos realizados com as comissões de funcionários e impostos;
  • Custos com Mão de obra: referente aos custos realizados para a contratação de funcionários;
  • Custos com Depreciação: todos os equipamentos de uma empresa possuem um tempo de vida útil. A perda do valor de um bem é chamada de depreciação. Esse custo deve ser calculado, a fim de que o empresário possa se preparar para sua troca;
  • Custos Fixos Mensais: representam todos os gastos que não mudam por causa do volume de produção ou da quantidade de vendas de um período. São, por exemplo, todas as despesas com energia, combustível, salário, telefone, etc., que deverão ser pagas mensalmente.
Demonstrativo de Resultados

A partir do momento que o empreendedor realiza todos esses cálculos e conhece a estimativa de seu faturamento e também seus custos é possível saber se a empresa terá lucro ou não.

  • Receita Bruta: é o dinheiro que entrou na empresa em um determinado mês;
  • Impostos: são os pagamentos que deverão ser feitos para o governo;
  • Receita Líquida: resultado da receita após pagamento dos impostos;
  • Custo Direto: é o valor usado para fabricar um produto ou investir em um serviço;
  • Despesas Operacionais: são todas as despesas referentes às contas da empresa e o salário dos funcionários;
  • Lucro Bruto: valor que sobra do pagamento dos custos diretos da empresa;
  • Lucro Operacional: é o lucro obtido após o pagamento das despesas operacionais.

Assim, considera-se o seguinte cálculo para descobrir qual será o lucro de uma empresa:

Receita Bruta - Impostos = Receita Líquida

Receita Líquida - Custo Direto = Lucro Bruto

Lucro Bruto - Despesas Operacionais = Lucro Operacional

Obs.: Para chegar a esse cálculo há um longo processo de coleta de informações e valores, portanto, caso não esteja habituado, procure um profissional de contabilidade para auxiliá-lo.

Indicadores de Viabilidade

Esses indicadores irão atestar a viabilidade de uma empresa e são calculados a partir dos resultados obtidos com a estimativa de faturamento e custos. Os principais indicadores de viabilidade de um negócio são:

  • Ponto de equilíbrio - é o cálculo feito para saber quanto a empresa precisará vender para pagar os custos adquiridos em um período;
  • Lucratividade - medirá o lucro líquido, a partir das vendas que realizou;
  • Rentabilidade - medirá o retorno do capital que foi investido no negócio;
  • Prazo de retorno do investimento - cálculo realizado para saber em quanto tempo o empresário recuperará o que foi investido.

Quando o plano for concluído, o empreendedor deve testar e fazer simulações, a fim de verificar se tudo que descreveu está de acordo com a realidade. A partir daí, poderá fazer ajustes, caso não esteja como deseja. Outra sugestão é realizar uma análise estratégica para definir os pontos fortes e fracos do negócio, através da Matriz F.O.F.A.